Soltura

Vivara e Pandora

Irmãs fêmeas panthera onca

Chegaram ao Nex em 31 de agosto de 2016, muito novas. Foram encontradas em uma estrada de terra onde uma escavadeira fazia um serviço, em uma fazenda no Pará. Depois de recuperadas pelos veterinários do Nex, foram isoladas para soltura e permaneceram no Nex até 27 de julho de 2018.

No ato da soltura, Pandora e Vivara percorreram uma extensão de 240km, já na busca de estabelecerem seus territórios que foram traçados através colar GPS, colocados em ambas.

Algum tempo depois, inclusive, uma das irmãs foi flagrada por turistas, vivendo naturalmente em seu habitat.

Crédito da foto: Catarina Tokatjian

Mariuá e Juruna

Foram entregues voluntariamente ao escritório regional do Ibama, em Altamira Pará e encaminhados para o Centro de Estudos Ambientais -CEA, da usina hidrelétrica de Belo Monte.

Chegaram ao Nex em 27 de março de 2017, com idade estimada de três meses. Bem arredias e agressivas, foram logo separadas para soltura, no recinto em meio à mata.  Então, em uma metade do recinto  ficaram Vivara e Pandora e na outra, colocamos Mariuá e Juruna. Confiamos que alguém apareceria para se encarregar da soltura delas, uma parceria que, para sua sorte, surgiu alguns meses depois, com o projeto do Parque Iberá.

Texto por: Cristina Gianni

Ousado

Batizado de Ousado, onça pintada chegou ao NEX no dia 11 de Setembro de 2020, com queimaduras que sofreu durante fogo no Pantanal. No NEX, Ousado foi tratado com ozônio e laser, terapias nunca antes usadas em onças, além de pomadas homeopáticas que ajudaram em sua  recuperação.

Após 37 dias na instituição, Ousado foi encaminhado para Porto Jofre de Poconé, o mesmo local onde havia sido encontrado e solto no dia 20 de Outubro de 2020.

Capturado em foto, recentemente, Ousado segue livre, como  esperado.

19-10-2020

Foto Crédito: Ailton Lara

Foto do 7° curativo e tratamentos com ozônio terapia e laser .

Foto Crédito: Cristina Gianni

Traduzir página »